Tradeoffs: desempenho, preço e experiência do usuário

Pois bem: o Acer do post passado? Vai ficar comigo. Não é meu, mas posso usar em casa. Isso é bom e ruim. É bom porque eu não vou precisar gastar dinheiro imediatamente comprando um computador novo, e é ruim porque a minha experiência de utilizar o computador acabou de se tornar pior do que antes.

Em elucidativa conversa com o @celo, debatemos sobre o que leva uma pessoa a comprar uma coisa ruim. Não necessariamente notebooks, computadores ou celulares. Por que comprar roupas em Ellus, Brooksfield, quando se pode comprar em Hering, C&A?

Existe um tradeoff aí: você recebe o que você pode pagar. Uma calça da Ellus veste super bem? Veste! Melhor que uma da Hering? Geralmente! Vale a pena pagar por uma Ellus o equivalente a três Herings? Ah, depende… Provavelmente não, mas depende. As pessoas se permitem ter coisas caras por vários motivos.  Para algumas, o preço de uma calça Ellus não representa um impacto em seu orçamento, então “por que comprar porcaria”? Para outras, trata-se de um valor elevado, mas ela decide simplesmente sacrificar algo mais e se presentear com uma coisa boa, porque ela “merece”.

O que leva uma pessoa a entrar no site das Lojas Americanas e comprar um notebook Qbex? Só pode haver uma explicação: preço acessível. Porque NÃO PODE existir uma pessoa que PREFERE um bem ruim como esse. Não é possível que exista uma pessoa que diga: “eu prefiro Qbex porque ele é o melhor”. O que acontece é que a pessoa diz: “eu prefiro Qbex porque ele me permite ter um notebook por um preço que eu posso pagar”. É diferente.

Comparando-se, entretanto, o preço do Qbex com o de outras marcas de qualidade melhor, a diferença é tão grande assim? Não. Não é o triplo. Não é nem mesmo o dobro. Geralmente se trata de uma diferença de 30% do valor. Será que a pessoa não deveria aguardar mais um pouco, juntar um pouco mais de dinheiro, e levar algo melhor?

Às vezes isso não é possível. Às vezes a pessoa necessita do notebook AGORA, para trabalhar ou estudar. Ou precisa de um carro AGORA. Não pode esperar, e o Qbex é o que dá para comprar agora. Ou o Fiat Uno 1999.

O que eu acho tolice é a pessoa comprar porcaria simplesmente porque é uma porcaria “mais nova”. Você tem um computador de 2 anos atrás e PRECISA  trocar de computador? Precisa mesmo? Geralmente não. Geralmente você quer números mais elevados. “O meu tem 2.0 GHz e o novo tem 2.4 GHz, então é melhor”. Para quê? Para você conversar no MSN? “Ah, mas eu trabalho com umas coisas que precisam do máximo de processamento possível”. Certeza? Reflita. O que você faz 95% do tempo é ver vídeo no YouTube, é ver email, é escutar música, é ver filme. Então crie vergonha na cara e admita que você quer um brinquedo, e brinquedo não é necessidade imediata, então você pode esperar um pouco mais para ter algo melhor. Algo com uma tela confortável, com um trackpad que funcione, com um cooler silencioso.

Mais importante do que ter 30 portas USB e um processamento marginalmente superior é o usuário ter uma experiência de uso confortável. É estar verdadeiramente satisfeito, e não ter que se contentar com o pior porque é um pior mais novo. Isso vale para quase qualquer bem relativamente durável.

Na maioria das vezes, quem compra um bem estabelece um tradeoff entre preço e desempenho. Vale a pena, entretanto, considerar nessa ponderação também a satisfação obtida ao utilizar o bem comprado.

Ah, e troque ‘Qbex’ por ‘Acer’ no texto todo, e tudo continua sendo verdade.

About these ads

3 respostas para Tradeoffs: desempenho, preço e experiência do usuário

  1. Rachel Werneck disse:

    Concordo com tudo o que vc disse Tio Gate. Passei por esse dilema no início da semana… quase comprei um note novo, ia ser um Dell, quer dizer, vai ser, um dia… Tenho um Compaq que me serve muito bem, mas como é de costume na família HP, a bateria já se foi há tempos. Estava vivendo bem com ele na tomada até lembrar que em julho vou passar o mês todo numa ilha onde a energia vem de um gerador que eventualmente morre. Então eu comecei a pensar na possibilidade de comprar só a bateria, mas isso ficaria por mais de 800 reais… então seria melhor economizar e comprar um note novo. Será? Achei uma bateria da marca BestBattery por 366 reais, deve chegar depois do dia 20. Pense numa pessoa otimista e cheia de esperança: economiza na bateria e compra uma capa de chuva decente! Já até penso na possibilidade de passar o mestrado todo com esse note mesmo rsrs Mas, aproveitando o momento, se alguém tiver informações pra dar sobre essa marca de baterias eu agradeço.

  2. Priscilla disse:

    O texto tem muita coerência, mas sou obrigada a discordar em relação a Acer, tenho um notebook desta marca há 03 anos e não tenho nenhuma reclamação, é excelente, a bateriaa é de boa qualidade até hoje funciona bem, aguenta de tudo! E se hoje fosse comprar outro note, seria da mesma marca!

  3. Dri disse:

    Eu tenho um netbook da Hp e meu namorado tem um notebook da Acer, a bateria do Acer é infinitamente superior. Uma laternativa que achei foi comprar uma bateria com capacidade um pouco maior, da mesma BestBattery do comentário acima. Achei ótima a bateria e até agora tem durado o dobro do tempo do que durava a anterior. Às vezes, não precisamos comprar um note novo, temos alternativa de ir suprindo o que não está mais dando conta de uma maneira bem mais econômica.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: